#045 – 14.02.2012# A Um Amigo Imaginario

Palavras soltas, a um amigo imaginário.
Amigo, lembras quando nos conhecemos num dos muitos cruzamentos da vida? Estavamos sem rumo, a olhar em volta, escolhendo qual placa seguir.
Foi amizade à primeira vista, seguimos por uma das saídas, juntos. Partilhamos pedras, embalamos nas descidas, puxamos um pelo outro nas subidas.
Voltando ao princípio, há muitos cruzamentos na vida. Percorremos milhares de quilómetros até que viraste sem pisca. Corri atrás, tentei manter o rumo.
De frente, um vento forte não me deixou prosseguir. Encostei à berma a descansar.
Vi um dicionário grosso a voar na minha direção, as folhas rasgavam-se com a deslocação do ar, outras perdiam-se na planície. Tentei agarrar o que restava e acabei sendo levada, agarrada à capa.
Quando acordei estava de volta àquele cruzamento. Levantei e voltei a escolher uma saída.
Só quando aceitamos a nossa individualidade, somos felizes conosco e poderemos fazer alguém feliz.
Adeus Amigo Imaginário, até breve.
A vida é isto mesmo, encontros e despedidas.

2 Comments Add yours

  1. Anonymous says:

    Lindo o texto, Beijinho

  2. rossanaf says:

    Obrigada. Hesitei em publicar este texto. Mas o dia dos namorados tb poderia ser o dia da amizade. Afinal, a amizade não é nada mais que amor sem sexo. Beijinho

Deixe um comentário:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s