#146 – 25.05.2012# Saio Eu

É lugar comum dizer-se, “nas costas dos outros vejo as minhas”, quando ouvimos um desabafo sobre alguma situação que cansou, sobre alguém cuja voz, naquela hora e naquele dia, foi uma tortura ouvir.
Só acontece aos outros? Não… se acontece comigo, também acontece aos outros.
Quando algum fator impede de concretizar o projetado e, fico porque tenho de estar, monorrespondo sem saber a pergunta, na primeira oportunidade fujo, desculpando com um cansaço avassalador. O mesmo cansaço que me impedia de conjugar mais do que uma palavra despe-se numa fração de segundo, floresce uma energia renovada que impulsiona o meu projeto por horas.
Não é gostar menos disto ou daquilo, são outros interesses que apelam por atenção naquele momento.
Por isso, quando alguém acusa cansaço, por razão nenhuma, não fico à espera que o alguém fuja… saio eu!

4 Comments Add yours

  1. Lo Lima says:

    Um texto filisófico com uma foto em P&B bem conseguida…

    1. rossanaf says:

      Então! Que queres dizer com o filosófico? Não me soube expressar?
      Obrigada pela foto. Beijinho

  2. Há coisas muito estranhas na vida das pessoas, há acontecimentos que acontecem e não sabemos porquê. Mas ao vir a esta foto senti uma tristeza infinita, eu tinha comentado esta foto, há algum tempo, falei deste texto, hoje passo aqui e não vejo o meu comentário, fico sem palavras!…Não vou culpar ninguém hoje já nos amachucamos demasiado! não volto as costas a ninguém e sabes disso nem a quem me fere a alma, direi como se ouve em muitos serviços, eu não tenho culpa a culpa é do sistema… é da informática. Estou triste 😦 apenas isso… mas tudo passa.

    1. rossanaf says:

      É a primeira vez que vejo um comentário teu, neste dia .. não eliminei, não o faria, espero que saibas isso, sem duvidas! Até fui ao spam ver se havia alguma coisa.
      Também quero que acredites que tudo o que escrevo são observações, estados de espírito… Às vezes uma frase que ouvi ou li e que associo a alguma passagem.
      À exceção de 2 dias, não escrevo dirigido especificamente para ninguem. Um dia foi o 29 de maio, o outro foi para a Kita.
      Somos diferentes e iguais ao mesmo tempo. Eu ligo aos detalhes e expludo. Tu não queres ligar e engoles. No fim, nenhuma está bem. Agora, um sorriso! Vale? Chega de tristeza.
      Bandeira branca. Beijinho

Deixe um comentário:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s