#270 – 26.09.2012# Viveiro

Somos cativos de nós próprios, aprisionados na nossa personalidade.
Sabemos todos os buracos da estrada e caímos neles, vezes sem cessar.
Vivemos em clausura num viveiro, alimentado por sentimentos.
Contrariando o manual criamos expectativas e quase nos afogamos nelas.
Nadamos até à superfície, uma lufada de oxigénio e recomeça o ciclo.

4 Comments Add yours

  1. Lo Lima says:

    Excelente vista parcial do Rio Lima . . .Mas não vejo ninguém “nadar até à superfície”!

    1. rossanaf says:

      Tens razao… Eu só consigo ver alguém a afogar-se. Sobram-me duas palavras, help & thanks

  2. Gosto muito do registo! O dia não foi fácil em que foi capturado! mnas há que caminhar olhar a água corrente e nova corrente aí veem! 🙂

    1. rossanaf says:

      Eu escrevi a soluçao. Basta nao esperar nada. Tudo o que vier, será bem vindo. E o principal, um dia de cada vez. O que nao nos mata, fortalece-nos. Sempre disse que o ser humano habitua-se a tudo, da a volta por cima. Para isso fomos dotados de inteligencia. Obrigada!

Deixe um comentário:

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s